fbpx

As Maravilhas de Deus: uma sistematização das doutrinas cristãs originada no coração

Share on telegram
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Escrita por Lucas Tomazi Durand, estudante do Programa de Tutoria – Turma Essencial 2021


BAVINCK, Herman. As Maravilhas de Deus: instrução na religião cristã de acordo com a confissão reformada. Tradução de David Brum Soares. São Paulo: Pilgrim Serviços e Aplicações; Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2021, 736 p.


O livro As Maravilhas de Deus, do teólogo e filósofo holandês Herman Bavinck, consiste em uma acessível teologia sistemática de linha reformada. Diferente de outras dogmáticas, que iniciam discutindo a doutrina da Bíblia como Palavra de Deus, o autor começa sua sistematização com a Pessoa de Deus, apresentando-o como bem supremo do homem (de forma semelhante à apresentação do Catecismo Maior de Westminster). Sendo Deus o maior bem do ser humano, conhecê-lo é imprescindível. Baseado nisso, Bavinck apresenta todas as discussões em torno do tema do conhecimento de Deus – não apenas um conhecimento intelectual, mas experiencial, que pode ser alcançado através de Jesus Cristo.

A exposição de como conhecer a Deus é iniciada pela distinção entre revelação geral e especial. Embora o valor da revelação geral seja fortemente destacado – principalmente na conceituação de graça comum –, Bavinck afirma vigorosamente a incapacidade dessa revelação conduzir ao conhecimento de Deus, devido ao pecado. A partir disso, a revelação especial, dada por Cristo, é enfatizada, e dessa exposição as doutrinas da Escritura, Ser de Deus, Criação, Queda e Redenção são desenvolvidas.

O autor expõe na obra todos os pontos enunciados nos credos ecumênicos (aceitos por todas as igrejas cristãs), e os discute com uma ampla seleção de textos bíblicos. Não usando o formato de texto prova (versículos soltos que provam uma certa doutrina), tão comum nas teologias sistemáticas, as doutrinas são discutidas de modo alinhado com a teologia bíblica. De fato, o autor reiteradamente afirma a importância da teologia bíblica na sistematização das doutrinas. Para ele, sistemas teológicos que não estão fortemente relacionados com a teologia bíblica apresentam sérios problemas. Vários desses sistemas são apresentados (como o sistema pelagiano, católico, luterano, arminiano), e Bavinck é honesto nessas apresentações. O autor não cria “espantalhos” das linhas teológicas diferentes da sua, mas apresenta os argumentos de cada uma delas de forma fiel, refutando-os também de forma fiel e bíblica. Seguindo a linha reformada, Bavinck defende a soteriologia calvinista, o modelo de administração eclesiástica presbiteriano e a escatologia amilenista.

Ressalta-se que a obra foi publicada em 1909, de modo que diversas discussões se encontram desatualizadas. Isso pode ser observado, por exemplo, nas exposições do autor sobre evolução, ou crítica textual. Tais áreas tiveram grande desenvolvimento desde 1909, de modo que a discussão avançou além dos argumentos de Bavinck. Ainda assim, a leitura dos trechos de sua obra que apresentam esses conceitos expõe o conhecimento do autor sobre o que expunha, indicando a fidelidade do livro tanto para com a Bíblia quanto para com as discussões acadêmicas de seu tempo.

O autor demonstra, por todas as páginas do livro, o amor que nutria por Deus. O livro não é uma teologia sistemática escrita por um acadêmico que se propõe a “dissecar” e examinar cada assunto a fundo, como um biólogo faria com seus objetos de análise. É uma teologia sistemática escrita por um cristão que deseja conhecer mais do Deus a quem ama. Cada linha aponta para um amor apaixonado por Deus Pai, Filho e Espírito Santo, e o resultado da leitura deste livro é despertar um amor pelo Pai, Filho e Espírito Santo no coração de seus leitores. É impossível ler a obra de Bavinck e não se sentir transformado pela pessoa de Deus, a quem o autor insiste que devemos buscar através de Cristo Jesus. É impossível ler As Maravilhas de Deus e não se sentir atraído para Deus, não cair de joelhos e declarar “Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus!” (Romanos 11:33a – NVI).

As Maravilhas de Deus, consiste em uma teologia sistemática academicamente eficaz, entretanto, de fácil compreensão. Teólogos, seminaristas e estudantes de teologia que dedicarem seu tempo a estudá-la encontrarão o fundamento teológico reformado claramente apresentado, podendo por ele aprofundar grandemente seu conhecimento da teologia. No entanto, a leitura indica que Bavinck escreve para os não teólogos, para os membros da igreja que querem conhecer mais de Deus. Aqui, seu amor pela Igreja também se mostra, em sua oferta de teologia para todos os crentes.

Sua obra teológica não é repleta de linguagem que apenas poucos conseguiriam compreender. Pelo contrário. Bavinck escreve sobre cristologia, pneumatologia, eclesiologia e escatologia sem usar tais palavras. Ele escreve sobre o Pai, o Filho e o Espírito, sobre a igreja e o porvir, de uma forma fácil e clara, cativando a atenção do leitor. Ao final, o leitor consegue compreender tais temas profundos de forma completa, sem as dificuldades que seriam acrescentadas pelo uso recorrente de termos técnicos e avançados.

Em tempos em que o mundo busca o conhecimento do divino em diversos lugares, seja dentro de si ou na natureza, por meio de uma experiência mística ou meramente intelectual; tempos em que a igreja busca o conhecimento do divino através do pobre e do oprimido, ou da simples observância de leis morais, a voz de Bavinck proclamando que o conhecimento de Deus só pode ser obtido por meio de Cristo é mais do que importante, é necessária.


Quer uma curadoria de conteúdo Teológico?
Clique aqui e participe do nosso Canal no Telegram.